DICAS: Como funciona o transfer

como funciona o transfer

Já alguma vez foste a uma agência de viagens ou pesquisaste um pacote e te perguntaram/sugeriram a possibilidade de um transfer? Afinal o que é e como funciona o transfer?

Começando desde já pela definição mais base, um transfer é um serviço de transporte terrestre ou aéreo que transporta a pessoa de localização X para localização Y. No mundo das viagens é mais conhecido por ser o meio de transporte preferencial entre o aeroporto de destino e o hotel ou centro de cidade.

Como agente de viagens, a Marisa depara-se algumas vezes (mais que admite) com caras confusas sempre que fala de pacotes que incluem (ou não) o transfer até ao hotel. Foi precisamente devido ao elevado número de caras confusas que achou por bem escrever este artigo e esclarecer melhor esta questão.

Isto é relevante para viajantes e bloggers?

Isso depende do tipo de viajante que fores. Há destinos em que um transfer é uma ajuda preciosa e aconselhável, enquanto que noutros destinos é gastar dinheiro à toa. Nem é tanto isso que nos motiva a escrever o post, mas antes o querermos explicar que o transfer não é simplesmente um serviço premium que aqueles com mais dinheiro reservam ou compram, mas algo que qualquer viajante acaba, invariavelmente, por utilizar.

Sabias que a EasyJet tem um serviço próprio de transferes? Chama-se EasyBus e está presente nos destinos principais para onde a EasyJet voa. Nós, por exemplo, utilizamos o serviço da EasyBus em Londres (sabe mais sobre a nossa viagem ao Reino Unido aqui). E a Ryanair também tem um serviço de transferes que te leva do aeroporto até ao centro de grandes cidades europeias, como é o caso da ligação entre o aeroporto de Paris (Beauvais) e a cidade de Paris.

Quando chegamos a uma cidade, em 90% dos casos (se não forem mais) acabamos por utilizar um serviço de transfer. As empresas de autocarro que vemos nos aeroportos são, muitas das vezes, pertencentes a empresas privadas com acordos com esses aeroportos para a realização desses serviços.

Apenas aeroportos com estação de metro/comboio oferecem uma maior escolha aos viajantes, porque, caso contrário, acabamos quase sempre por utilizar um táxi ou usufuir de um transfer partilhado.

Quantas vezes não foste já a Paris (ou pensaste ir) e acabaste por utilizar o autocarro como meio de transporte até ao centro da cidade? Talvez por ser mais barato, talvez por ser mais prático que apanhar um comboio, mas a verdade é que todos nós já utilizamos um transfer e nem nos apercebemos.

Dentro de uns dias vamos escrever um novo post sobre alguns destinos em que o transfer é vantajoso e outros em que nem vale a pena considerar.

Por agora, queremos saber: já sabes como funciona o transfer? Já utilizaste este serviço? 🙂

Deixe uma resposta