DICAS: Melhores destinos para utilizar transfers

Melhores destinos para utilizar transfers

Um transfer é um serviço de transporte terrestre ou aéreo que transporta a pessoa de localização X para localização Y. Mas será sempre necessário em todos os destinos? 

Já antes falamos sobre como funciona um transfer e algumas vantagens deste. Há destinos em que vale a pena, outros em que nem por isso. Vamos deixar-te dicas de alguns dos melhores destinos para utilizar transferes.

Regra geral, grandes capitais europeias como Paris, Londres, Berlim ou mesmo Lisboa dispõem de serviços regulares de comboio/metro para o centro de cidade. A nossa opinião – por experiência própria – é que utilizem estes serviços sempre que possível em virtude de um serviço de autocarro. Com o trânsito, pode perder-se muito tempo e numa escapadinha, por exemplo, tempo perdido é para evitar!

Já destinos que ainda não dispõem de bons acessos ou que nos obriguem a utilizar vários transportes podem beneficar de transfer em autocarro ou carro.

O transfer partilhado ou privado é, por exemplo, uma excelente opção para quem chega a Roma (Ciampino) e pretende chegar ao hotel da forma mais rápida e cómoda possível. Neste caso, o comboio não tem uma linha direta até ao centro de cidade. Tendo em conta o baixo custo do transfer partilhado (5€ por pessoa e por trajeto), este acaba por ser uma excelente opção.

Em destinos como Budapeste, o voo direto com partida do Porto (com WizzAir) chega lá já tarde. Aqui, o transfer partilhado ou privado é, sem dúvida, a melhor escolha. O aeroporto ainda não está preparado para receber turistas em massa e, em consequência, os acessos em transporte público não funcionam tão bem.

Em países como Marrocos, Tunísia ou os Emirados, também se beneficia do transfer, já que os taxistas têm fama (e com razão) de tentar ludibriar o turista.

Um destino em que o transfer é absolutamente essencial é nas Maldivas. Uma vez que se trata de um arquipélago de ilhas, muitas carecem de transporte marítimo ou aéreo para os hotéis ou outras unidades de alojamento.

E as nossas ilhas, já agora?

Na Madeira e nos Açores, é sempre preferível optar por um transfer partilhado ou privado. Os transportes públicos em pouco ou nada servem os aeroportos.

Mesmo para quem chega ao Algarve de avião, apesar da grande massa turística nesta zona do país, é quase preciso uma licenciatura em transportes públicos. Chegar à localidade ou unidade de alojamento onde queremos chegar pode tornar-se um martírio. Aqui acaba por (mais uma vez) ser preferível optar por um transfer partilhado ou privado.

Em suma, é essencial estudar o destino. Se precisas de ajuda para decidir se deves ou não comprar um transfer antes da viagem, entra em contacto 🙂

Deixe uma resposta