DICAS: Mitos sobre comprar voos mais baratos

mitos voos baratos

Qualquer viajante procura sempre encontrar o melhor negócio. Um dos serviços mais versáteis e difíceis de controlar são os voos. Mas será que tudo o que lemos e ouvimos é verdade ou serão apenas mitos sobre comprar voos mais baratos?

Há muitos artigos online que supostamente nos ensinam as melhores técnicas para conseguirmos os melhores voos nas melhores rotas. Mas até que ponto são verídicos?

  • Os voos ficam mais baratos quando comprados de madrugada?

Este mito surgiu (segundo a minha forma de ver as coisas) do facto de as pessoas começarem a perceber que, quanto mais pesquisam, mais caros os voos ficam. Logo, se ninguém pesquisa de madrugada – porque está toda a gente a dormir, certo? – então os voos devem ficar mais baratos! Não é bem assim. Pode acontecer, eventualmente, de até encontrarmos algum preço mais em conta às 3h da manhã, mas não tem relação direta com o facto de ser de madrugada ou não. Não te esqueças que os fusos horários são diferentes entre países e pessoas de outros continentes podem estar à procura da mesma rota que tu.

  • Se fomos mais, fica mais barato

Esta é das maiores mentiras a nível de voos. Voos não são como peças de roupa ou pacotes de arroz, que por vezes têm promoções de “leve 3, pague 2”. Funciona, aliás, de forma totalmente diferente. Que nos tenhamos apercebido, apenas a EasyJet vai baixando uns cêntimos no preço se juntarmos mais 2/3 pessoas. As restantes companhias aéreas (ou seja, 99% do mercado) funcionam à base de número de lugares. Há determinado número de lugares a determinado preço. Ultrapassados esses lugares vendidos, o preço aumenta. Para perceber melhor, tenta ir à Ryanair e procura, na mesma rota, preço para 1, 2 e 10 pessoas. Vais ver que o preço vai aumentar, precisamente porque provavelmente não se arranjam 10 lugares na mesma tarifa.

  • As companhias low cost ficam sempre mais baratas

Nem sempre. Há determinados aspetos que diferenciam o custo real de um bilhete em low cost de um bilhete comprados a outras companhias como a TAP, Iberia, Lufthansa. Um bilhete low cost inclui, por norma, o seguinte: passagem aérea em voo de ida, bagagem de mão. Um bilhete em companhia aérea de voo regular inclui, por norma, o seguinte: passagem aérea em voo de ida, bagagem de mão, pequena refeição. Antigamente, praticamente todas as companhias de voos regulares incluíam também mala de porão, mas já deixou de acontecer para fazer face às companhias low cost.

No entanto, e para além do atrás mencionado, as companhias de voos regulares também têm mais comodidade no avião, no embarque e até têm maior tendência a não sofrer com greves e atrasos. Lembras-te, por exemplo, do terrível Agosto de 2017 na Madeira, em que muitos voos eram constantemente atrasados ou cancelados? Os voos das low cost eram os que mais sofriam, porque como tinham aviões mais pequenos, sofriam bastante com os ventos. Aviões maiores como os da TAP acabam por levantar com mais frequência – mas só os maiores!

Outra grande diferença entre as low cost e as companhias de linha regular passa também pelas malas de porão e a comodidade dos lugares no avião. A Ryanair, por exemplo, cobra por praticamente tudo. Consideremos o seguinte:

Voo Porto – Barcelona – 16/10/2018
Voo Barcelona – Porto – 18/10/2018

Ryanair:

Voo de ida: 06:30. Custo por pessoa: 22,02€
Voo de regresso: 17:55. Custo por pessoa: 26,92€
Total: 48,94€

TAP:

Voo de ida: 06:30
Voo de regresso: 23:05
Total: 65,95€

Em relação ao custo por pessoa temos, neste momento, a TAP mais cara 17€ por pessoa. Será que vale a pena investir na TAP?

Ryanair: o que está incluído

Apenas e só o bilhete. Nada mais, nada menos. Se fores com amigos ou companheira/o e quiserem ir sentados ao lado um do outro, tens de comprar lugares. Caso contrário, arriscam-se a ficar separados. Os lugares nestes voos têm um custo de 3€ por pessoa e por percurso. Ou seja, o valor por pessoa passa a ser de: 48,94€ + 3€ + 3€ = 54,94€.

A Ryanair permite levar duas peças de mala de mão: o famoso trolley e uma mochila. Mas o trolley vai automaticamente para o porão a não ser que prefiras pagar 5€ por pessoa e por percurso para a levar contigo. Se preferes isso, vamos acrescentar: 54,94 + 5€ + 5€ = 64,94€.

Suponhamos que queres acrescentar uma mala de porão, esta teria um custo de 15€ por percurso e por pessoa. Ou seja, com mala de porão teríamos um custo por pessoa de 79,94€.

Na Ryanair, o check-in online é obrigatório até 2h antes do voo. Se não o fizeres, arriscas-te a pagar o check-in no balcão e a incorrer em custos extra.

TAP: o que está incluído

O bilhete e uma pequena refeição a bordo. Pode ser um simples snack, como um compal (se o voo for inferior a 2h) ou um lanche com direito a uma fatia de bolo e sumo/água (se o voo tiver uma duração superior).

Se fores com mais alguém, a TAP dá preferência para te sentares ao lado dessa pessoa e tenta que não se separem – ou pelo menos não fiquem muito longe. Se preferires garantir o lugar, podes sempre fazer o check-in online 24h antes do voo – no entanto, não é obrigatório! Podes fazer o check-in no balcão sem custos.

A TAP também permite levar duas peças de mala de mão: o famoso trolley e uma mochila. Contrariamente à Ryanair, há uma maior possibilidade de levares o trolley ao pé de ti. Só não acontece se realmente não houver espaço na cabine e, aí sim, vai para o porão gratuitamente.

Se quiseres acrescentar uma mala de porão à tua reserva, esta também tem um custo global de 30€ por pessoa, a 15€ por percurso. O custo total da viagem seria de 95,96€.

*Simulações feitas a 30/06, 11:56, para 1 pessoa. Valores válidos para o trajeto indicado.

Neste caso, continuamos com a diferença de 16€ por pessoa no custo total. No entanto, se porventura nos esquecermos de fazer o check-in online na Ryanair (é raro acontecer, já que felizmente nos avisam com frequência), temos uma conta de pelo menos 20€ a pagar por fazer o check-in ao balcão. Da mesma forma, se apertar a fome e tivermos que comer ou beber alguma coisa no avião, iremos sempre gastar uns 5€ nessa refeição.

Mas o que realmente nos faria preferir a TAP nestes casos passa pelo conforto de coisas tão simples como o barulho na cabine. Os voos TAP que já fizemos foram bem mais sossegados no que diz respeito aos barulhos no avião. Os aviões Ryanair acabam por não ter tanta insonorização e pode tornar-se desconfortável em voos maiores. Também os constantes anúncios da Ryanair chegam a irritar o passageiro. Primeiro os anúncios de “promoções do dia” que, afinal, são dos dias todos, depois os anúncios de um qualquer perfume em promoção, terminando com as raspadinhas que também estão sempre em promoções. Num voo de 2h, apenas a descolagem e aterragem acabam por ser as alturas de mais silêncio.

  • Encontra-se sempre voos de última hora e são sempre mais baratos

Aqui ficamos pelo “nim” – sim e não. Há, efetivamente, voos de última hora mais baratos, mas não há tanta frequência assim de voos desses. As companhias aéreas low cost, por exemplo, têm quase sempre os voos cheios ou quase cheios, o que faz com que voos de última hora sejam caríssimos. Só se realmente o voo estiver maio vazio é que se encontram preços excelentes. Voos de linha aérea regular já tiveram mais lugares de última hora a preços fantásticos, mas agora que também essas têm a sua versão low cost, estes lugares já começam a ser uma miragem.

Nada invalida, no entanto, que deixes o teu sonho de simplesmente aparecer no aeroporto e comprar um voo barato para qualquer que seja o destino. Faz isso! Pode ser que tenhas sorte. Mas não deixes tudo para a última na esperança de que vá ficar uma pechincha 🙂

  • Os voos ficam sempre mais baratos em websites de terceiros

Às vezes sim, outras vezes não. Pessoalmente, detestamos comprar voos em websites de terceiros pelo simples facto de nos dar uma trabalheira ir até ao fim da reserva, até à parte do pagamento, para ver se por acaso não haverá cobrança de taxas extra que ainda não foram acrescentadas. Websites como eDreams estão completamente fora da nossa lista para compra de voos. Preferimos fazê-lo diretamente à companhia aérea ou numa agência de viagens. Gostamos, no entanto, de usar o Skyscanner para perceber qual a combinação de voos mais barata e que satisfaça as nossas necessidades a nível de horário e aeroporto de chegada/partida. O Skyscanner não é uma plataforma de compra, mas um simulador. Se ainda não conheces, clica no link acima e maravilha-te.

Ainda ficaste com alguma dúvida? Deixa um comentário ou contacta-nos 🙂

Deixe uma resposta