PESSOAL: Como planeamos as nossas viagens

Como planeamos as nossas viagens

Viajar em casal é muito bom, mas também se pode tornar um pesadelo. Especialmente quando uma pessoa gosta de viajar de uma forma diferente da outra. Nós temos sorte: somos um casal que se dá espectacularmente e queremos partilhar contigo a forma como planeamos as nossas viagens.

Neste nosso blog pessoal de viagens já falamos um pouco sobre viajar dois neste artigo. Não é algo tão simples assim, porque uma coisa é darmo-nos bem com alguém quando vamos sair, quando estudamos, quando temos que escolher um filme ou algo do género. Outra totalmente diferente é passar 24h por dia, mais que um dia, com essa pessoa.

Quando planeamos as nossas viagens, seguimos à risca todas as dicas do artigo “Viajar a dois“. Não dizemos que as seguimos só porque escrevemos sobre elas, mas porque nos simplificam a vida.

Seguimos também a ideologia do budget travel, pois a nosso ver é impensável não definir um plafond máximo para se gastar em viagem. Ambas temos as nossas vidas, as nossas contas a pagar, e seria impossível viajarmos sem limite.

Como planeamos as nossas viagens para fora?

Temos uma pequena lista de destinos que gostávamos de visitar. Ambas já falamos sobre as viagens de sonho de cada uma (viagens de sonho da Marisa aqui e viagens de sonho da Luciana aqui). Mediante os destinos dessa lista e as promoções que vão surgindo, vamos adaptando os locais que visitamos.

Malta surgiu de uma oportunidade. Londres já foi uma viagem planeada. As visitas que fazemos por Portugal são apenas pensadas e planeadas uma ou duas semanas antes, sem demasiada preocupação. Quando há voos à mistura é sempre mais difícil e complicado em virtude das variações de preços.

Sempre que queremos viajar para fora, procuramos nos websites das companhias aéreas os destinos com voos mais baratos para os próximos 3 meses. Mediante os preços e os destinos, pesquisamos locais de interesse e falamos um pouco sobre a viabilidade da visita. Isto porque temos que ter em conta outros fatores para além dos voos: há que analisar custos de estadia, custo de alimentação, etc.

Um exemplo prático de uma viagem que não pudemos ainda fazer foi a Copenhaga. Já apanhamos voos a preços espectaculares, mas depois o custo de estadia era demasiado alto para o que costumamos gastar.

Como planeamos as nossas viagens em Portugal?

No que diz respeito a viagens de carro ou comboio, a primeira análise que fazemos (para além da nossa própria disponibilidade) é a meteorologia, para ver se é preferível uma escapadinha mais virada para a natureza ou para a cultura – às vezes ambas!

Mediante as conclusões que tirarmos, o próximo passo é procurar alojamento. A Marisa prefere sempre mais hotel; a Luciana é mais versátil. Se um hotel for demasiado caro, começa a busca por um aparthotel, AirBnb ou turismo em espaço rural.

Depois de escolhido o local, o alojamento e o transporte, é feita uma seleção de locais de visita no destino. Felizmente, somos muito parecidas e acabamos por sugerir locais semelhantes, o que ajuda bastante. Regra geral, visitamos pelo menos um museu ou atração paga e procuramos atrações gratuitas. Há museus que têm dias gratuitos durante certos meses ou até mesmo horas gratuitas durante alguns dias. Pode valer a pena optar por estas para poupar algum dinheiro.

De uma forma muito resumida, é assim que planeamos as nossas viagens 🙂 as próximas já estão em cima da mesa.

E tu, já começaste a planear a tua próxima viagem?

Deixe uma resposta